Insanity

12/29/2010

A mente insana um turpor insere
ao corpo frágil que se reclina.
Tudo o que a consciência lhe destina
a voraz loucura digere.

Devaneios, anseios e fantasia
afetam a sua comum apatia.
Resta-lhe um grito indigesto,
um ávido e intenso protesto.

Mas eis que tudo se esquece,
a memória outra vez se apaga.
Em meio a imagens e sons enlouquece
e, imaginário, um amigo te afaga.

Marcello G.M. Filho

https://denihilonihilum.wordpress.com

Anúncios

Uma resposta to “Insanity”

  1. Allan Lemos Says:

    Muito legal, gosto de poemas assim curtos e bem desenvolvidos.

    Parabéns.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: